2 mortos e 14 feridos em tiroteio em boate na Noruega

Duas pessoas morreram e 14 ficaram feridas no sábado em um tiroteio em uma boate e em ruas próximas na capital da Noruega, Oslo, disse a polícia norueguesa.

Um suspeito que se acredita ser o único autor foi preso, disse a polícia a repórteres.

A cena do crime se estendeu do London Pub através de um clube vizinho e seguiu para uma rua próxima onde o suspeito foi preso alguns minutos após o início do tiroteio, disse o porta-voz da polícia Tore Barstad ao jornal Aftenposten.

O London Pub é um bar e discoteca gay popular no centro de Oslo.

Parada do Orgulho está marcada para sábado

Barstad disse que o motivo não foi imediatamente conhecido e que não ficou claro se o tiroteio tinha alguma conexão com a parada do Orgulho LGBT que seria realizada no sábado em Oslo.

“A polícia está em contato com os organizadores do evento Pride neste sábado. Haverá uma avaliação contínua de quais medidas a polícia deve tomar para proteger esse evento e se este incidente tem alguma conexão com o Pride”, disse Barstad a repórteres.

A polícia se reúne no local do tiroteio em massa. (Javad Parsa/NTB/The Associated Press)

Olav Roenneberg, jornalista da emissora pública norueguesa NRK, disse que testemunhou o tiroteio.

“Vi um homem chegar ao local com uma sacola. Ele pegou uma arma e começou a atirar”, disse Roenneberg à NRK. “Primeiro pensei que fosse uma pistola de ar comprimido. Depois o vidro do bar ao lado se estilhaçou e entendi que tinha que correr para me proteger.”

Hospital em alerta vermelho

Cerca de 14 pessoas foram levadas ao hospital, várias com ferimentos graves, disse a polícia.

Fotografias publicadas pelo jornal VG, emissora NRK e outros mostraram uma grande reunião de equipes de emergência do lado de fora do pub, incluindo policiais e ambulâncias.

Helicópteros sobrevoavam o centro de Oslo enquanto sirenes de ambulâncias e carros de polícia eram ouvidas em toda a cidade.

O hospital universitário de Oslo disse que entrou em alerta vermelho após o tiroteio.

A Noruega experimentou um dos piores tiroteios em massa na Europa em 2011, quando um extremista de direita matou 69 pessoas na ilha de Utoya depois de detonar uma bomba em Oslo que deixou oito mortos.

Leave a Comment