Cain Velasquez, ex-campeão do UFC, se declara inocente de tentativa de homicídio

O ex-campeão peso-pesado do UFC Cain Velasquez se declarou inocente na sexta-feira em um caso de tentativa de homicídio no condado de Santa Clara (Califórnia), disse seu advogado Mark Geragos à ESPN.

Velasquez, 40, está sendo acusado de tentativa de homicídio e 10 outras acusações relacionadas a armas decorrentes de um incidente em que ele supostamente perseguiu um homem, Harry Goularte – que está sendo acusado de molestar um jovem parente de Velasquez – e disparar uma arma no veículo de Goularte, atingindo o padrasto de Goularte, Paul Bender. Velasquez está preso desde 28 de fevereiro e teve sua fiança negada em três ocasiões distintas.

Uma audiência de pré-julgamento do caso está marcada para 26 de setembro, onde Geragos espera conseguir que testemunhas deponham, disse o advogado. Se o caso não for encerrado nesse ponto, disse ele, ele irá a julgamento, que pode começar antes do final do ano.

Geragos disse que a promotoria não vai chamar Goularte para testemunhar na audiência de pré-julgamento ou no julgamento, o que ele chamou de “absurdo”. Haverá uma audiência de moção em 29 de agosto para discutir se Goularte não ser testemunha é justo com Velasquez. Geragos disse que a única acusação que Velasquez está enfrentando e que poderia levá-lo à prisão perpétua é tentativa de homicídio e Goularte é a suposta vítima dessa acusação.

Goularte foi libertado da custódia em 25 de fevereiro sem fiança depois de ser preso sob a acusação de ato lascivo ou lascivo contra uma criança menor de 14 anos.

“Eles estão tentando fugir desesperadamente do fato de que o sistema falhou com Caim”, disse Geragos. “Eles não querem entrar nisso. Eles querem tentar um caso que está divorciado da realidade.”

Geragos acrescentou que considera um conflito que o mesmo escritório esteja julgando Velasquez e Goularte em seus respectivos casos, dizendo que está servindo a “dois senhores”.

Velasquez seguiu o caminhão de Goularte em seu próprio veículo em uma “perseguição de 18 quilômetros em alta velocidade” pela cidade de San José, abalroou o caminhão e disparou várias vezes um revólver calibre 40 no caminhão, que transportava Goularte, Bender e Goularte. mãe, Patricia, segundo a promotoria. Bender foi atingido por uma bala, embora tenha sofrido ferimentos sem risco de vida.

O parente de Velasquez, que tem menos de 10 anos, disse à polícia em 24 de fevereiro que Goularte os levou para o banheiro de uma creche e tocou seus genitais, segundo um documento judicial. A criança disse que Goularte disse para não contar a ninguém o que aconteceu e que essa situação pode ter ocorrido “100 vezes”. A criança disse à polícia que viu Goularte entrar no banheiro com outras crianças também.

A creche é de propriedade da mãe de Goularte. Ela e Goularte negam qualquer irregularidade. A família de Velasquez também entrou com uma ação de negligência e agressão sexual contra Goularte, Patricia e Bender.

Goularte se declarou culpado de sua acusação criminal em junho e está agendado para outra audiência em 20 de setembro.

Leave a Comment