Europa falha em discutir detalhes sobre teto de preço do gás

Os ministros de energia da UE não chegaram a um acordo sobre um teto para os preços do gás natural. Nova reunião de emergência prevista para meados de dezembro.

Kenzo Tribouillard | Afp | Getty Images

BRUXELAS – Os ministros europeus de energia não conseguiram chegar a um acordo sobre um teto para os preços do gás natural após discussões “acaloradas”, “feias” e “difíceis”.

Os 27 líderes da UE concordaram no final de outubro em dar seu apoio político a um limite nos preços do gás natural após meses e meses de discussões sobre a melhor forma de lidar com a atual crise energética.

A Comissão Europeia, o braço executivo da UE, e os ministros de energia do bloco foram então encarregados de resolver as diferenças mais específicas e práticas sobre a medida.

No entanto, as divergências são tão agudas em Bruxelas que os ministros da energia não conseguiram chegar a um acordo e, em vez disso, convocaram uma nova reunião de emergência para meados de dezembro.

“A tensão era palpável”, disse um funcionário da UE, que acompanhou as discussões, mas preferiu permanecer anônimo devido à natureza sensível das negociações, à CNBC por telefone. O mesmo funcionário disse que as conversas foram “muito difíceis” por causa de um “teto de preço falso”.

Em uma tentativa de trazer todos a bordo, a Comissão Europeia propôs um limite de 275 euros por megawatt-hora. O limite também só entraria em vigor quando os preços fossem 58 euros (US$ 60,46) acima do preço de referência global do GNL (gás natural liquefeito) por 10 dias consecutivos de negociação em um período de duas semanas.

Ministro da energia grego: limite de preço do gás da UE em 275 euros/MWh 'não é um limite de preço'

Países ansiosos para implementar o limite, principalmente Polônia, Espanha e Grécia, dizem que esta proposta não é realista, pois é tão alta que é improvável que seja acionada.

“O teto do preço do gás que está no documento atualmente não satisfaz nenhum país. É uma espécie de piada para nós”, disse Anna Moskwa, ministra do clima da Polônia, em Bruxelas na quinta-feira.

Outros funcionários da UE, falando à CNBC sob condição de anonimato, mencionaram como as conversas foram “acaloradas”. Um deles chegou a dizer que “em um ponto, ficou muito feio”.

Isso reflete como os países da UE mais pobres e endividados se sentem sobre a crise de energia que afetou a região desde a invasão da Ucrânia pela Rússia em fevereiro. Com menos espaço fiscal para apoiar os consumidores domésticos, esses países precisam de medidas em toda a UE para conter os custos de energia em casa.

“Espero que cheguemos lá na próxima semana”, disse outro funcionário após a reunião à CNBC sob condição de anonimato.

Falando em uma coletiva de imprensa na quinta-feira, Jozef Sikela, o ministro tcheco da indústria e comércio, também disse: “Não estamos abrindo o champanhe ainda, mas colocando a garrafa na geladeira”.

Não temos vários meses, diz o ministro da energia de Malta sobre o teto do preço do gás

Espera-se que os ministros de Energia se reúnam novamente em 13 de dezembro, pouco antes de os chefes de Estado se reunirem em Bruxelas para a última cúpula da UE do ano. Até lá, a proposta da comissão deve sofrer alterações na esperança de atrair a todos.

Os preços do benchmark europeu Title Transfer Facility (TTF) fecharam em torno de 129 euros por megawatt-hora na quinta-feira. Eles atingiram um pico histórico em agosto, quase 350 euros por megawatt-hora.

Leave a Comment