Los Angeles Dodgers teme que Daniel Hudson tenha sofrido uma lesão no ligamento cruzado anterior na temporada contra o Atlanta Braves

ATLANTA – O técnico do Los Angeles Dodgers, Daniel Hudson, tentou sair do montículo para colocar um rolo lento na oitava entrada de sexta-feira à noite e torceu o joelho esquerdo no processo. Após o jogo, uma vitória por 4 a 1 sobre o Atlanta Braves, o time descobriu que poderia ter sido o pior cenário.

“É um ACL”, disse o gerente dos Dodgers, Dave Roberts. “Não parece bom, de todas as indicações. As coisas podem acontecer, mas eu simplesmente não vejo como não é o fim de sua temporada. Portanto, é potencialmente uma grande perda para nós”.

Hudson deve passar por uma tomografia computadorizada em Los Angeles no sábado, mas Roberts disse que os testes iniciais “não pareciam ótimos”.

Os Dodgers já devem ficar sem Walker Buehler, seu craque, e Blake Treinen, sem dúvida seu mais importante apaziguador, por um período prolongado. No início da sexta-feira, outro de seus titulares, Andrew Heaney, foi diagnosticado com uma lesão no ombro que o levou a retornar à lista de lesionados, embora os Dodgers esperem que ele perca apenas algumas partidas.

Hudson, que assinou um contrato de um ano no valor de US$ 7 milhões com uma opção de equipe durante a offseason, entrou na sexta-feira com um ERA de 2,25, um WHIP de 0,88 e uma relação strike-to-walk de 6,00. Ausência de Treinen. Brusdar Graterol pode desempenhar um papel na formação da ponte para aproximar Craig Kimbrel, mas Roberts espera que outros aliviadores também tenham essa oportunidade.

“Huddy é um cara com quem contamos de muitas maneiras diferentes – em campo, um dos líderes do clube, sempre fazendo a coisa certa, dizendo a coisa certa”, disse Roberts. “Obviamente, com Blake caído, confiamos muito nele em pontos de vantagem. Não tê-lo conosco – há um efeito exponencial em nosso clube. Mas temos que seguir em frente.”

Leave a Comment