Precisamos formular uma lei de jogo estruturada que permita aos jogadores desfrutar das emoções dos jogos online de forma responsável, segura, transparente e segura

Os jogos online emergiram rapidamente como a forma de entretenimento mais envolvente na Índia devido à demografia mais jovem, maior penetração da Internet e smartphones acessíveis. Tecnologias em evolução resultando em experiências imersivas levaram mais pessoas a adotar essa nova forma de entretenimento em vez das passivas.

A popularidade dos jogos online, incluindo e-sports, jogos casuais online e jogos com dinheiro real, pode ser medida prontamente com o crescimento da indústria a uma taxa de cerca de 35% em 2019-20, superando OTT, televisão e plataformas de mídia social. Impulsionados pelo fenômeno mobile-first e cerca de 420 milhões de jogadores já ativos, os jogos online estão revolucionando as formas convencionais de entretenimento.

Como qualquer mudança social e a maioria das novas tecnologias, a indústria tem funcionado sob o peso de ramificações sociais e ambiguidade perceptiva – jogos online com dinheiro real são frequentemente confundidos com jogos de azar. Enquanto os jogos de habilidade (xadrez de fantasia, bridge, rummy e pôquer) são legais e protegidos pela Constituição, os jogos de azar (roleta, teen patti e dados) são essencialmente sobre jogos de azar e, portanto, considerados ilegais.

De acordo com a Constituição indiana, o jogo é classificado na Lista Estadual. Os Estados têm o poder de regular ou proibir tal atividade. Não conseguindo distinguir entre jogos online baseados em habilidades e jogos de azar, alguns estados colocaram restrições ou enterraram o setor nascente sob ambivalência regulatória.

Isso é lamentável, uma vez que “jogos de habilidade” são atividades comerciais legítimas protegidas pelo Artigo 19(1)(g) da Constituição Indiana de acordo com as decisões da Suprema Corte e de vários Tribunais Superiores até a data. Essas decisões também enfatizaram uma distinção clara entre “jogos de habilidade” e “jogos de azar”.

No ano passado, o governo de Tamil Nadu alterou as Leis de Jogos e Polícia de Tamil Nadu, de 1930, proibindo jogos online. A portaria proibiu todas as formas de jogos online e afirmou que “jogos de mera habilidade, se jogados por aposta, aposta, dinheiro ou outras apostas” não podem ser permitidos no estado. O Supremo Tribunal de Madras, no entanto, derrubou a lei em agosto de 2021, observando que uma proibição completa era inconstitucional. O Tribunal também reconheceu que um jogo envolvendo habilidade substancial não equivaleria a jogo de azar. Também protegeu os jogos online e as nuances que os cercam, eliminando assim a ambiguidade entre jogos e jogos de azar, bem como o status legal dos jogos de habilidade online na Índia.

🚨 Tempo limitado de oferta | Express Premium com ad-lite por apenas Rs 2/dia 👉🏽 Clique aqui para assinar 🚨

O governo recentemente constituiu um comitê de quatro membros para examinar questões relacionadas ao jogo online e fazer recomendações para a promulgação de uma portaria para regular o setor. Constituído contra o pano de fundo de relatórios sobre casos infelizes de pessoas se entregando a jogos irresponsáveis, o comitê examinará as maneiras de identificar os jogos online que são viciantes e sugerirá se esses jogos realmente envolvem habilidades ou meros truques. Também estudará os algoritmos dos jogos online para verificar se eles podem ser ajustados em benefício das empresas de jogos online.

Esta iniciativa é certamente bem-vinda e demonstra a intenção progressiva do governo de proteger os interesses dos atores. No entanto, para realmente proteger os jogadores, a confusão regulatória precisa de uma revisão abrangente. O caminho a seguir é formular uma lei de jogo estruturada que permita aos jogadores desfrutar das emoções dos jogos online de forma responsável, segura, transparente e segura.

Para os jogadores, a indústria e o governo, a necessidade do momento é reconhecer a importância do jogo responsável e desenvolver uma estrutura regulatória definida por políticas progressivas para monitorar e mitigar a possibilidade de jogo irresponsável. As tentativas de resolver os possíveis problemas com banimentos resultarão apenas em jogadores migrando de operadores legítimos baseados em habilidades online para operadores noturnos e levarão a atividades ilegais descontroladas, agravando inadvertidamente o problema que o governo está tentando resolver.

A regulamentação e o jogo responsável fornecerão aos jogadores um ambiente seguro e confiável. A combinação de elementos de jogo responsável com políticas eficazes e serviços de recomendação ajudaria na definição de uma estratégia centrada em garantir a proteção do jogador e aumentar a conscientização e a educação das partes interessadas. Mantendo o jogo responsável e a autorregulação em seu núcleo, a EGF já projetou e implementou nosso próprio código de conduta que exige que os operadores tenham recursos como KYC, criptografia de nível SSL, mecanismos de sinalização de risco, restrições diárias e mensais, autoexclusão, e assim por diante, para fornecer a um usuário seguro uma experiência que cultive hábitos de jogo saudáveis ​​e encoraje o comportamento de jogo apropriado.

Globalmente, os jogos são uma indústria bem regulamentada, e muitos países, incluindo o Reino Unido, os EUA e a UE, possuem regulamentações para garantir que os jogadores aproveitem essa forma de entretenimento com responsabilidade. Estudar essas melhores práticas globais ajudaria na criação de uma lei de jogos que proteja os jogadores, incentive o jogo responsável e ajude os operadores legítimos ao eliminar aqueles que infringem a lei.

A indústria de jogos online está comprometida em fornecer conhecimento e cooperação ao governo no desenvolvimento de uma estrutura regulatória eficaz para o setor. Em vista disso, é urgentemente necessário um diálogo entre o governo e a indústria para discutir as realidades básicas, como como a indústria opera, medidas de segurança disponíveis e como pode ser aprimorado para desenvolver um sistema padrão que estabelecerá uma indústria regulamentada enquanto incentivando o jogo responsável.

O escritor é CEO, E-Gaming Federation

Leave a Comment