Voluntários do Reino Unido mortos no leste da Ucrânia enquanto ajudavam na evacuação humanitária, diz família

Os voluntários britânicos Chris Parry, à esquerda, e Andrew Bagshaw. (Reuters)

Os voluntários britânicos Chris Parry e Andrew Bagshaw foram mortos durante uma missão de evacuação humanitária na cidade de Soledar, no leste da Ucrânia, de acordo com um comunicado da família Parry, divulgado na terça-feira pelo Ministério das Relações Exteriores do Reino Unido. Bagshaw tinha dupla nacionalidade da Nova Zelândia.

“É com grande tristeza que anunciamos que nosso amado Chrissy foi morto junto com seu colega Andrew Bagshaw enquanto tentava uma evacuação humanitária de Soledar, leste da Ucrânia”, disse o comunicado da família Parry. “Sua determinação altruísta em ajudar os velhos, jovens e desfavorecidos deixou a nós e sua família extremamente orgulhosos.”

“Nunca imaginamos que estaríamos nos despedindo de Chris quando ele tinha uma vida tão cheia pela frente. Ele era um filho carinhoso, um irmão fantástico, o melhor amigo de tantos e um parceiro amoroso de Olga”, acrescentou o comunicado.

“Ele se viu atraído para a Ucrânia em março em sua hora mais sombria no início da invasão russa e ajudou os mais necessitados, salvando mais de 400 vidas e muitos animais abandonados. É impossível colocar em palavras o quanto ele fará falta, mas ele estará para sempre em nossos corações”, disse.

“Nos sentimos tão privilegiados por ele ter escolhido nossa família para fazer parte”, disse o comunicado, assinado pelos membros da família Rob, Christine e Katy Parry.

O Escritório de Relações Exteriores, Commonwealth e Desenvolvimento do Reino Unido solicitou privacidade para a família neste momento.

Mais sobre este caso: As famílias de ambos os homens haviam dito anteriormente que os dois haviam ido para a Ucrânia para trabalhar como voluntários humanitários. A CNN não viu nenhuma evidência de que eles participaram das hostilidades na Ucrânia.

Em 9 de janeiro, a polícia ucraniana informou que estava procurando por Bagshaw e Parry. A polícia ucraniana observou que os dois britânicos “deixaram Kramatorsk para Soledar” – cenário de intensos combates recentes – “e o contato com eles foi perdido”, informou a CNN anteriormente.

Seb Shukla, Mick Krever, Anna Chernova e Eve Brennan, da CNN, contribuíram com reportagens para este post.

Leave a Comment